Ouvir com a Voz do coração

Expositor: 
Sandra

Na famosa corrida internacional, de aproximadamente 400 km, da cidade de Sidney a cidade de Melbourne (Austrália) os atletas "sabiam" que não era possível para um ser humano correr 400 km de uma única vez. Corriam 18 horas e descansavam 6 horas por dia. Em 1983 veio de uma cidade do interior um homem de 61 anos chamado Cliff Young.

Cliff "não tinha sido informado" que não era possível se correr por 24 horas por dia e não parou para descansar, continuando a correr sem parar.

No ano seguinte Cliff não correu, mas seu record foi quebrado por muitos outros atletas. Estes atletas tinham um Comprometimento Cognitivo Prematuro que Cliff não tinha.

Um paradigma é a forma pela qual olhamos para o mundo; mudando seu paradigma pode abrir novos caminhos de oportunidades.

Um paradigma pode ser raciocinado como um modelo corrente de realidade que as pessoas usam para formular suas possibilidades, opiniões e escolhas.

Estamos vivendo a Era do Espírito, onde está ocorrendo avanços na ciência, com a Física Quântica, com a Psicologia Transpessoal com a ciência médica voltada para além da matéria.

Quando alguém nos pede para falar de nós:

-Sou "profissão", espírita que tem um espírito. Neste caso , estamos identificados com o próprio corpo, propiciando a consciência orgânica, conforme esclarece Joanna de Ângelis.

Neste caso as ferramentas, é a percepção sensorial que usa os órgãos dos sentidos ou seja o que eu vejo, o que ouço, o que cheiro, o que toco é que é a realidade.

Para lidarmos com a vida, nesta nova era é necessário mudar o paradigma. Somos espíritos, espíritas que mergulhamos na matéria, com o grande objetivo não de nos confundir com ela mas de superá-la.

É necessário usar de outras ferramentas, não somente a percepção sensorial , mas a percepção extra-sensorial.

Novo paradígma:

-Sou espírito, espírita que está neste corpo, exercendo esta profissão. Desta forma vamos transcendendo a matéria, aprendendo a lidar com ela. E transcender a matéria é transcender a percepção sensorial, ou seja o que eu vejo, o que ouço, o que cheiro, o que toco, não é o que parece.

>Para esse mergulho no mistério de nossa alma é necessário saber ouvir. Ouvir o que meu coração está me sinalizando.

>Ouvir a voz do amigo espiritual, que vai nos conduzir aos objetivos de nossa existência. O que eu estou fazendo no mundo

>Ouvir Deus ...o que a vida está me dizendo...me deixar ser conduzido por esta voz.

>Então teremos um encontro de almas

No livro "Diretrizes para o Êxito" , Joanna de Ângelis escreveu um capítulo com o título "Ouvir com a voz do coração".

Ela diz que a arte de ouvir é complexa.

As criaturas convivem umas com as outras , mantendo-se estranhas, aumentando a solidão, a depressão. Ouvem-se as pessoas com indiferença, pensando nos próprios problemas e inquietações.

Nós pré-julgamos, ouvimos a primeira palavra e definimos o conteúdo, pois temos em nós, opiniões/modelos já estabelecidos.

Nossos ouvidos estão bloqueados pelo mundo das formas, das aparências...

Relembramos as palavras de Jesus : "Ouça quem tem ouvidos para ouvir..." e diz Joanna de Ângelis nos diz: Aprende tu, a ouvir com o coração, tudo quanto outros corações estejam procurando dizer-te.

Descobre o novo, o inusitado no teu próximo.

Amplia o coração no rumo de quem fala e de quem silencia.

E...além de ouvir, oferece algo em troca: uma palavra, um gesto, um sorriso, um abraço.

É a vibração do amor que se expande e retorna em música de solidariedade.

Descobriremos desta forma o mundo novo despontando, a nova era, que nos honra com a oportunidade de estar nele e participarmos de todo este processo de transformação.

Data da tribuna: 
11/2008